Clean up the World


Este ano, 19 de Setembro das 10 às 13 horas a aqualung e todos os seus voluntários irão estar em Copacabana para limpar a praia. O principal objetivo é retirar o máximo de micro lixo da praia possível. Este micro lixo (cigarros, pequenos papeis, plásticos, etc) é responsável pela morte de muitas espécies marinhas e aves que comem ingenuamente estes resíduos.Estudos indicam que o micro lixo pode permanecer no trato digestivo das aves entre 10 a 15 meses, ocupando espaço, diminuindo a eficiência alimentar e a absorção de nutrientes, causando enfraquecimento e morte dos animais. O projecto além de limpeza é uma consciencialização para que todas as pessoas tenham atenção aos resíduos que deixam na praia. Irão participar pessoas de todas as idades e diferentes escolas do Rio de janeiro, contamos com a tua participação!

A Melhor Opção


Os alimentos trangénicos são organismos geneticamente modificados, essa modificação é possível através a engenharia genética. As vantagens é que são resistentes a insetos e pragas, adaptam se a diferentes climas, são mais produtivos e incorporam substâncias que auxiliam no combate à obesidade, ao colesterol alto e outros. Mas no entanto estes alimentos têm uma forte possibilidade de causar doenças como o cancro, alergia, além de aumentar a resistência contra agrotóxicos e antibióticos. Na natureza, empobrecem a biodiversidade e exterminam abelhas, minhocas e outros animais, além de espécies de plantas, também desenvolvem ervas daninhas resistentes. O Brasil é o terceiro maior produtor de transgénicos do mundo. É preciso tomar medidas, para uma escolha mais saudavel, benefica para os produtos e para o ambiente!
O Ministério da Agricultura brasileiro publicou uma brochura de divulgação da agricultura biológica onde tem duas frases simples, objectivas e pacíficas sobre transgénicos: "O agricultor orgânico não cultiva transgênicos porque não quer colocar em risco a diversidade de variedades que existem na natureza. Transgênicos são plantas e animais onde o homem coloca genes tomados de outras espécies." assim basta procurar por este selo nos alimentos desejados.
Se quiserem mais informações : www.stopogm.net

A Nova Era dos Combustíveis


Cientistas estão a transformar sobras agricolas, madeira e gramíneas de rápido crescimento em biocombustíveis!!

A dependência pelo petróleo que cada vez mais se faz sentir põe em risco a segurança nacional, económica e ambiental dos países. Biocombustíveis produzidos de partes não comestíveis de plantas são uma alternativa benéfica para o ambiente e de maior viabilidade técnica. Estes bicombustíveis podem ser produzidos a partir de qualquer coisa que é ou já foi vegetal.

No brasil a melhor opção é a cana-de-açucar, no entanto os biocombustíveis de primeira geração, etanol, não são viáveis a longo prazo. Não existem terras cultiváveis suficientes para produzir esses biocombustíveis. A produção destas matérias primas encarece o preço da alimentação animal e certos produtos alimentícios!

Os biocombustíveis de segunda geração, gasolina de capim, podem evitar estes problemas! Este pode ser produzido atraves de resíduos de madeira: sobras de construção civil; resíduos agrícolas: talos de milho, palha de trigo ou de “culturas energéticas” de gramíneas de crescimento rápido e plantas lenhosas cultivadas como matéria prima para esta gasolina - estas podem crescer em solos pouco ferteís e recuperar solos poluídos por efluentes ou metais pesados, a medida que crescem. As matérias primas são baratas, abundantes e não interferem com a produção de alimentos.

Esta área de pesquisa ainda e recente, no entanto ja existem fabricas –piloto e as primeiras refinarias comerciais deverão ficar prontas em 2011.

Smog


De certeza que já ouviram falar do smog (smoke + fog). Este fenómeno é cada vez mais frequente nos dias de hoje sobretudo nas regiões desenvolvidas com grande movimentação de veículos que causam concentrações elevadas de oxido de nitrogénio, ozono, compostos orgánicos voláteis, aldeídos, monóxido de carbono, etc. O estado de São Paulo enfrenta uma situação de smog elevada, pois detem cerca de 40% da frota automóvel. Estas emissões para além de serem uma intrusão visual causam diversos problemas à saúde humana: mal estar; irritação dos olhos, garganta, pele; bronquite; asma; cancro dos pulmões. A sua coloração intensa e o mau cheiro causa repulsa e origina uma diminuição da segurança e aumento de acidentes de transito devido a redução de visibilidade. É importante alertar para esta situação já morreram muitas pessoas e podemos evitar este problema utilizando transportes públicos, andar a pé para curtas distancias, usar a bicicletas e outros transportes não motorizados e utilizar biocombustíveis e carros eléctricos se possível.